Dica do Café | Vozes da Mata

By Tati Reuter - dezembro 07, 2020

Sabe aquela história de que quando a gente faz o que gosta, não vemos o tempo passar? É um pouco o que acontece com o Vozes da Mata, uma expedição - documentário entre o Rio de Janeiro e o Pantanal.

Documentário Vozes da Mata, expedição da Orquestra Maré do Amanhã ao Pantanal. Aldeia Urbana Marçal de Souza
Vozes da Mata | Aldeia Urbana Marçal de Souza | foto: Marco Brendon

Um projeto com futuro

Realizado a várias mãos e com muito cuidado, Vozes da Mata é uma expedição dos músicos da Orquestra Maré do Amanhã à região do Pantanal, para levar música e participar do intercâmbio cultural entre as duas regiões do país. Além do que já tocam, há uma sinfonia em preparação, sendo composta por Francis Hime. A ideia é chamar atenção para o bioma que pouco aparece nos noticiários e que sofreu bastante no início do ano (e da pandemia) com as queimadas. Perdemos quase 30% da vegetação nativa, além de machucar e matar vários animais. 

Juntamente com a expedição, estamos produzindo um documentário sensível e atento para levar a informação e a arte adiante. Lígia Feliciano e Lygia Barbosa são as diretoras, duas mulheres retadas que tive a sorte e honra de conhecer. Aliás, neste projeto só tem fera. A equipe da Orquestra, músicos jovens, experientes e sensíveis são atentos ao que se passa, com uma visão crítica da vida. O projeto  musical existe há mais de dez anos e forma 3800 jovens entre os que estão na Orquestra e aqueles de escolas públicas do complexo de favelas da Maré. Poderia passar um tempo só falando deles aqui, da importância de seu trabalho para nós e para eles próprios, em como isso também converte uma realidade de esquecimento em arte e transforma vidas. 

vozes da mata, uma expedição e um documentário que leva música ao Pantanal.
Vozes da Mata | um projeto coletivo
A realização conta com o desenvolvimento da Inspirartes e da Escarlate, a produtora que toca o documentário e onde eu trabalho atuamente. A Escarlate é uma empresa enxuta e com grande potencial, uma visão de negócios importante e muita mulher talentosa, um panorama diferente ao que estamos acostumados na área. Não suficiente esse elenco, contamos com a curadoria ambiental da WWF-Brasil

Como estamos em pandemia, conseguimos montar o conceito e a pré-produção de tudo à distância, entre mil chamadas telefônicas e reuniões online. Pessoas no Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro se juntaram, tornando tudo verdadeiramente brasileiro. Esta confluência de desejos, observações e conversas garantiram um produto híbrido e rico em referências e experiências. 

Pantanal, Orquestra Maré do Amanhã
Vozes da Mata | Orquestra Maré do Amanhã | foto: Marco Brendon

Documentário como aprendizado

Neste complexo, eu tive a sorte de fazer parte da pesquisa para o desenvolvimento do documentário. Trocamos muitas ideias entre equipe técnica e produtora, pensamos, estudamos. Coube a mim entrevistar a maior parte dos personagens e um mundo se abriu. Conversar com essas pessoas, ter acesso às suas vidas, compartilhar histórias tem sido não só inspirador, como motivador. Ficar até 1h, 2h da manhã 'entrevistando' - porque sempre foi mais uma conversa do que qualquer outra coisa - expandiu meus horizontes e me trouxe para o que eu sempre gostei de fazer na vida: aprender.

Os documentários garantem esses momentos. Aqueles mais sensíveis que buscam encontrar, antes de reafirmar alguma coisa, me movem e são parte da minha formação acadêmica e de vida. O Vozes possibilita isso de forma exponencial, quando cruzamos cidades conhecidas como Rio de Janeiro e Campo Grande e outras que me são novas, como Ladário, Aquidauana e Corumbá. Comunidades e Orquestras Indígenas, Aldeias Urbanas, frações do Brasil que não vemos todos os dias e pessoas, sempre pessoas reafirmando suas culturas e origens - as mais nacionais possíveis, mostram que nossa terra é infinita, plural, resistente e resiliente. Não apenas isso, mas o retorno ao audiovisual com uma pegada mais criativa, buscando conteúdo e forma em conjunto, com uma equipe técnica e artística experiente e conceituada. Quase um presente, um trabalho desses.

Expedição de reconhecimento dos povos originários ao Pantanal pela Orquestra Maré do Amanhã
Vozes da Mata | integração e re-conhecimento | foto: Marco Brendon
O Vozes da Mata segue em produção neste momento, as equipes do filme, da Orquestra e as locais no estado pantaneiro estão juntas, fazendo história. E esta é a primeira etapa, no Mato Grosso do Sul. Após a temporada de chuvas, investiremos para o Mato Grosso e quem sabe o que o futuro nos aguarda. 

Para acompanhar o dia a dia deste projeto único e que tomará o país em breve, siga o Vozes da Mata no instagram e fique atento. Tem muita gente boa participando e querendo participar. Vamos dar voz a quem e o que importa. Vamos juntos.

***

Para seguirmos compartilhando informações e conhecimento, me ajuda com um cafezinho? Custa quase nada e faz uma diferença danada na vida! ;)

  • Share:

You Might Also Like

0 Comentários