Netflix - Julho 2020

by - agosto 01, 2020

netflix-julho

Entramos em agosto e agora é tocar o barco. Já assumimos que boa parte do ano se foi em modo isolamento social, entendemos um pouco mais sobre esse vírus e, enquanto aguardamos a vacina, vamos nos cuidando e arrumando tempo para ir colocando a cabeça e a vida no lugar. Para ajudar, insisto nas dicas da Netflix, uma seleção de filmes e séries interessantes, divertidos e sempre bons para passar o tempo. Neste post, temos tudo o que indiquei em Julho no instagram (aproveita e segue lá, para pegar sempre as dicas fresquinhas). Agora, se não viu tudo ainda, vem aqui que te conto o que tem! E para ver as dicas dos meses passados, clica aqui!

joan-didion-netflix
Joan Didion - the center will not hold (2020)
Joan Didion - the center will not hold é o título do documentário que estreou no início do mês na Netflix. Encontrei por acaso no streaming e o filme me pegou de imediato. Tenho uma “dívida” com a escritora. Ainda não li seus livros, mas busquei o ensaio que a tornou célebre e ele está disponível online na Vogue, ‘joan didion self respect’ - em inglês. Dona de um estilo próprio, que faz com que a identifiquemos através de suas palavras, Joan tem voz firme e pensamento rápido. Ela, por força do ofício e da vida vivida com o marido e também escritor John Gregory Dunne, conviveu com os grandes nomes da música e do cinema estadunidenses, traçando em seus ensaios e artigos, um panorama da cultura dos anos 60 em diante. O filme é dirigido e tem a participação em cena de seu sobrinho, Griffin Dunne, tornando a série de entrevistas intercaladas com fotografias, outros depoimentos e incríveis imagens de arquivo - mais próxima e afetiva. Com toda a trágica história familiar, vale a pena conhecer a trajetória desta mulher firme, um tanto triste e brilhante. Agora, só me resta correr atrás do prejuízo e buscar sua bibliografia. 

john-hughes
Gatinhas e Gatões (1984)
Chegando no segundo tempo desta noite de domingo, precisava encerrar com um clássico, um filme leve, para acalmar os corações e trazer a suavidade dos filmes dos anos 80. De 1984, dirigido pelo mestre John Hughes, Gatinhas e Gatões (Sixteen Candles) traz a mocinha que fez os melhores filmes de adolescência da época: Molly Ringwald. Além dela, Anthony Michael Hall, John and Joan Cusack carregam a trama da garota que chega aos dezesseis anos e os pais esquecem seu aniversário. E é claro que ela é perturbada pelo garoto novinho e é apaixonada pelo mais velho e bonitão da escola. Tudo certo nos clichês para um filme americano qualquer, não fosse obra de um grande criador, o que torna tudo mais interessante e divertido. É desses filmes para rever de tempos em tempos. Aproveita e faz isso hoje!

um-contratempo
Um contratempo (2016)
Um suspense espanhol com um intricado roteiro é o que te aguarda esta noite. Um crime, um suspeito e as variações dos depoimentos. Quem está falando a verdade? Qual será a verdade? O filme nos prende em sua trama, funciona com as alterações dos acontecimentos a partir de cada ponto de vista. Intrigante, bom para passar o tempo e fechar esta noite de lua cheia.

zac-efron
Curta essa com Zac Efron (2020)
Um bom programa para ver no café da manhã ou antes de dormir é esse novo de Zac Efron e Darin: Curta essa. Os dois vão a algumas cidades no mundo conhecer pessoas, projetos, comunidades e experiências alternativas que provocam a ideia de que se pode viver melhor e mais simples do que o mercado e a comunicação de massa e entretenimento tentam incutir em nós. Zac é um jovem ator de Hollywood que vive isolado em sua casa em Los Angeles. Segundo ele mesmo, a partir do programa, vai fazendo descobertas sobre si e sua forma de viver. Apesar dele parecer “verde demais” para a vida e também parecer estar vendo algo diferente da forma de viver dos EUA só agora, sua própria surpresa se torna algo interessante. Água, eletricidade sustentável e limpa, longevidade e comunidades (supostamente) autossuficientes são alguns dos temas abordados na Islândia, Itália, França, Peru, Costa Rica e outros países que visitam pelo mundo. Vale o passeio.

alfonso-cuaron
Roma (2018)
Porque não tem como deixar de ver Roma. De Alfonso Cuarón, esta produção original Netflix traz uma história sensível sobre uma empregada doméstica em uma casa de classe média na Cidade do México dos anos 70. Em preto e branco e com uma fotografia excepcional, o filme tira do foco os estereótipos das cores e cultura de exportação mexicanas e nos coloca em uma situação muito familiar e comum às intimidades das casas brasileiras. Lindo, sensível, realizado com a maestria do diretor e roteirista de E sua mãe também (2001) e Gravidade (2013), se prepare para algo diferente dos filmes americanos do streaming. Para ver com calma. E de brinde, ainda tem o making of, também na netflix! 🦋

street-food-netflix
Street Food - América Latina (2020)
Essa moça fofa é Dona Suzana, a dona e chef do Re-restaurante na Gamboa, perto do Solar do Unhão (em Salvador, no caso). A história dela faz parte de um dos episódios de Street Food - América Latina, a série sobre comida de rua da Netflix. No episódio soteropolitano há ela, que sozinha poderia ser um filme, de tão maravilhosa, e mais algumas figuras que fornecem e contam um pouco da história de nossa culinária. A série toda é boa, com episódios em outras cidades do nosso continente colorido, como Buenos Aires (Argentina), Bogotá (Colômbia), Lima (Peru), Oaxaca (México) e La Paz (Bolívia). Corre lá!

plastic-ocean
Oceanos de Plástico (2006)
Oceanos de Plástico é um filme de investigação que começou com uma ideia simples: o jornalista Craig Leeson iria ao Sri Lanka, em uma região de pesca comercial proibida, para ver uma baleia azul. Ao chegar lá, encontra uma imensidão de plásticos de todos os tamanhos e formatos boiando na superfície do mar. A partir daí, ele monta uma equipe para entender o que acontece ali e em outros pontos do mundo. O filme se transforma nesta busca de compreensão e denúncia pelo descaso no descarte irresponsável de lixo e de como isso afeta a todos, dos animais que enchem seus estômagos com a substância à nós, pelo que chega em nossas mesas ou banhos de mar. Apesar do tema difícil, a obra impressiona pelo alcance, fotografia e propostas de solução para reduzir os danos provocados por nós e para nós. Vale a pena especialmente agora que estamos voltando às praias, depois de meses de afastamento compulsório e necessário.

alan-yang
Tigertail (2020)
Procurando uma história leve e diferente na Netflix? Talvez Tigertail seja a resposta. O filme de Alan Yang (um dos criadores de Master of None, com Aziz Ansari) conta um pouco a relação entre pais e filhos de imigrantes de Taiwan nos EUA. Sensível, delicado em sua estrutura, com uma pegada de cinema ‘alternativo’ em sua construção - no dar o tempo do filme e no permitir que o nosso olhar ‘se acomode’ à trama - o filme é pura delicadeza ao contar da história do pai em paralelo com a relação que mantém com a filha. O filme não é perfeito, dá a impressão de faltar fibra e estrutura na personagem da filha, bem como em algumas cenas de flashback, que causam estranheza e nos fazem perceber o sofá em que estamos sentados, mas, ainda sim, vale a sessão. Entre encontros e desencontros, a trama tem traços autobiográficos e foge do padrão das produções da Netflix. Para ver com calma e relaxar com uma obra diferente.

trapped-netflix
Trapped (2015-)
Quem me conhece sabe da minha tara pela Islândia, de como um dia ainda vou lá, como gosto de ver aquelas paisagens incríveis e tão diferentes do que temos em nosso país. Trapped é uma série islandesa policial, em que Andri é um detetive encarregado de resolver um assassinato e se vê envolvido em algo ainda maior e que se aproxima de sua família. Muito bem feito - eu, que não sou de séries policiais fiquei bem impressionada - com ótimo roteiro, interpretações e aquelas imagens inóspitas e belas do país gelado. Vale para quem gosta e desgosta do gênero, porque tem um quê de drama e a estrutura narrativa associada à fotografia, realmente nos mantém viciados. Uma série digna de maratona, com duas temporadas até agora.

Você também pode gostar

0 Comentários