Céline Sciamma: dois filmes da melhor cineasta da França contemporânea

by - julho 21, 2020

Hoje é dia de artista de cinema e a essa altura, já sabemos que Céline Sciamma é a escolhida de julho. Nesta terça, é dia de criticar um filme da diretora e como temos duas grandes obras já esquadrinhadas, aproveito para alimentar a nossa cinefilia com a indicação delas aqui.

celine-sciamma
Retrato de uma jovem em chamas (2019)
Do ano passado e com a brilhante Adele Haenel, o filme é uma obra-prima por tudo o que se compreende como o bom cinema. Roteiro enxuto, grandes atuações, uma fotografia que se comunica com a ideia de pintura e retoma os conceitos de arte, a construção das personagens, absolutamente tudo funciona. A crítica está nesse link, passa aqui

tomboy-sciamma
Tomboy (2011)
Nove anos antes do lançamento deste inflamado Retrato..., Céline Sciamma já causava alvoroço com seu Tomboy, a história de uma garota que, ao mudar de endereço com a família, passa a se apresentar para a nova vizinhança como um garoto. Toda a discussão de gênero acontece aqui de forma sutil e inteligente, sem se perder no ar ou provocar julgamentos superficiais. O filme é uma lindeza sobre a infância e suas descobertas. A crítica está aqui.  

***

Para acompanhar as postagens de julho de Céline Sciamma, é só clicar!
E para conhecer um pouco mais sobre Alfred Hitchcock, o artista de cinema de maio e Fernanda Montenegro, a de junho, basta ir nos links em rosa. :)

Posts Relacionados

0 comentários

//]]>