De primeira viagem: muitas notícias

by - junho 14, 2020

Em meio à pandemia do Coronavírus, uma mãe em gestação: Camis. É dela essa série, DE PRIMEIRA VIAGEM, que conta um pouco sobre sua vida do outro lado do oceano, onde vive em Dublin, Irlanda, com seu marido. Todo mês, por aqui.
 
mae-de-primeira-viagem

por Camila Castro



Felicidade a mil pela gravidez, estávamos eufóricos. Pelo menos na minha experiência, a preocupação não era apenas minha, mas do meu marido também, que tinha medo de não conseguir me engravidar. E olha que demorou pouquíssimo tempo para chegarmos lá! Ao descobrirmos a notícia, dá uma vontade de contar ao mundo, mas recomendam esperar pelo menos 3 meses (quando a fase de risco de aborto espontâneo passa). Mas, a alegria é tão grande que não aguentamos e contamos aos nossos familiares mais próximos.

Nessa mesma época, chegou a notícia de que o Coronavírus estava se alastrando rapidamente pela Europa e que tinha chegado na Irlanda. O medo do vírus já era uma realidade, mas agora, tinha tomado outras proporções na minha atual situação. A ciência não tinha e ainda não tem muito conhecimento dos impactos da COVID-19 em gestantes.

Na segunda-feira, parecendo despertador mental da atual situação, começa o enjoo matinal, que acredito que só tem esse nome porque começa logo que você acorda, mas infelizmente pode durar o dia inteiro! Fato: 70% a 80% das gestantes podem ter esse sintoma em diferentes intensidades. Os enjoos normalmente aparecem entre as semanas 5 e 6 da gravidez e só vai embora entre as semanas 12 e 16. Tem mulheres que enjoam durante toda a gestação, mas são exceções. Ligo para o escritório para tirar o dia de folga e ir no médico confirmar a gravidez e começar o pré-natal.

O resto da semana se concentra no medo de ser infectada no caminho para o trabalho, na rua, no próprio trabalho. Então, no final da quinta-feira, o governo recomenda que as pessoas que puderem trabalhar de casa o façam. E, se tratar de uma empresa de tecnologia voltada pro mercado de marketing digital e que, em determinados momentos, já se podia trabalhar de casa, o trabalho adere às orientações. Todos os sistemas que usamos ficam na nuvem, ou seja, são possíveis de serem acessados através da internet.

Porém, na semana seguinte, nem tão boas notícias... Eu e meu marido somos afastados temporariamente dos nossos trabalhos por conta da pandemia, que afinal, está afetando praticamente todos os setores da economia, mas falarei mais sobre isso no próximo texto

E agora? Me espera que eu já volto!

*Para ler o episódio anterior, clica aqui! =)
***

Quem escreve
Camila Castro (Cam, Camy, Camis, Camilinha) é engenheira de produção e vive com o marido e o futuro bebê em Dublin, na Irlanda. Potiguar, morre de saudades do calor nordestino, das comidas e dos amigos de todos os lugares, mas encontrou seu cantinho no mundo para tocar a vida com mais tranquilidade. Você a encontra no linkedin e no facebook. Fala com ela!

Posts Relacionados

0 comentários

//]]>